Kundalini Freedom [série Turista Transcendental]

Kundalini deriva de uma palavra em sânscrito que significa ‘serpente espiralada' e define a suposta energia cósmica que transita entre os diferentes chakras (centros energéticos) do nosso corpo físico, partindo do primeiro, situado próximo à base da coluna e dos órgãos genitais, até atingir o sétimo, localizado no topo da cabeça, produzindo uma profunda experiência mística que leva o indivíduo à paz interior e à realização divina.
 
O interior da estátua da Liberdade, em Nova York, esteve fechado ao público por oito anos, desde os ataques terroristas de 11 de setembro de 2001, quando as torres gêmeas do World Trade Center foram destruídas. Em 2003 foi liberada a subida até o pedestal, e só a partir de 2009 o acesso à cabeça da estátua voltou a ser autorizado, de forma controlada, limitada a poucas pessoas por dia e mediante reserva. A subida até o topo se dá por uma escada em aço inox reluzente, em formato helicoidal, idêntica à representação gráfica da energia Kundalini.
 
O percurso de 335 degraus, por dentro da estátua da Liberdade, de sua base até a coroa, foi gravado com uma pequena câmera de vídeo na mão. Para realizar Kundalini freedom, a imagem do vídeo foi editada e colorizada conforme as cores atribuídas aos chakras, do primeiro ao sétimo, na seguinte ordem: vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, violeta e rosa. Ao atingir o último chakras, que corresponde ao topo da cabeça da estátua, a paisagem que se vê através das janelas, localizadas na coroa, não tem foco, como se tivesse perdido (ou talvez nunca tivesse tido...) toda e qualquer importância, e o indivíduo se libertasse do mundo exterior no momento da realização espiritual.

2011
Video monocanal
HDV/NTSC-colour/sound
duração 11'29"
[Edição de imagem] Isabel Escobar
[Trilha e mixagem de áudio] Siri



Kundalini Freedom [Transcendental Tourist series]

Kundalini derives from a Sanskrit word that means 'coiled serpent.' It defines the cosmic energy that supposedly travels between the different chakras (energy centers) in our body, from the first, situated near the base of the spine and genitals, to the seventh, located at the top of the head, producing a profound mystical experience leading to inner peace and divine realization.

The interior of the Statue of Liberty in New York was closed to the public for eight years after the terrorist attacks of September 11, 2001, when the twin towers of the World Trade Center were destroyed. In 2003, access to the base was reopened, and only since 2009 has access to the head been reinstated, in a controlled manner, limited to a few people per day, and by appointment. The climb to the top takes place through a bright stainless steel staircase, shaped like a helix, identical to the pictorial representation of Kundalini energy.
 
The journey of 335 steps, from base to crown, was recorded with a small hand-held video camera. For Kundalini freedom, the video image was edited and colorized using the colors assigned to the chakras, from first to seventh, in the following order: red, orange, yellow, green, blue, violet and pink. On reaching the last chakra, which corresponds to the crown of the statue, the landscape, visible through the windows located at the crown, appears unfocused, as if it had lost (or maybe never had...) any and all importance, as if the individual were freed from the outside world at the


2011
single channel video
HDV/NTSC-colour/sound
length 11'29"
[video editing] Isabel Escobar
[audio mixing] Siri